sábado, 4 de março de 2017

Clube de Leitura de Braga - Março 2017

O Clube de Leitura de Braga vai reunir-se hoje às 15 horas para falar de "Aleph", de Jorge Luís Borges, e mais tarde às 17h30 para discutir "The Umbrella Aacademy 2: Dallas", o romance gráfico de Gerard Way e Gabriel Bá.



Juntem-se a  nós na Bertrand de Braga, no Liberdade Street Fashion, bem no centro da cidade.

quarta-feira, 1 de março de 2017

Mil Sóis Resplandescentes

"Mil Sóis Resplandescentes (A Thousand Splendid Suns)", de Khaled Hosseini (Editorial Presença)

Opinião:
Já há muito tempo que um livro não me fazia ficar a pensar tanto em algo, durante e depois de eu terminar a sua leitura. Com cada leitura aprende-se algo. Seja da natureza humana, seja de ciência, ou de vida, mas quando se lê algo que está tão enraizado numa cultura, numa nação, num povo e numa religião que, apesar de tanta mediatização acaba por nos ser ainda tão desconhecido, parece que absorvemos ainda mais.
"Mil Sóis Resplandescentes" é ficção mas usa momentos-chave da história do Afeganistão, tradições da religião muçulmana e do povo afegão, para dar vida a uma história que mexeu comigo. Nesta história acontece uma tragédia a seguir à outra, de tal forma que já esperamos o pior de cada situação e é isto que, normalmente, acaba por acontecer mas não é por isso que o livro é menos interessante. Mesmo no fim, quando algo de bom acontece, há algo de bem pior que acaba por estragar a felicidade que nunca é completa.
A narrativa foca-se em duas mulheres com passados muito diferentes mas cujas vidas se cruzam de uma forma muito desumana. As duas acabam por criar um laço muito forte, após um começo espinhoso, e vão lutar pela sua liberdade numa casa e num país que não lhes garante segurança nenhuma em tempos difíceis.
Mariam e Laila são duas personagens muito diferentes mas que descobrem ter muito em comum.

Na verdade a única coisa que eu posso dizer de mal deste livro é realmente o facto ser tão trágico que já sabemos de antemão que cada nova coisa vai terminar da pior forma possível. Podemos não saber ao certo o que é mas já esperamos tudo. E não é que isso seja mau porque há vidas assim, onde tudo corre mal e as poucas coisas que trazem um pouco de felicidade acabam por ser pequenas demais.


"Mil Sóis Resplandescentes" é um livro poderoso porque nos embrenha no Afeganistão e nas vivências dos seus habitantes, na sua história, na sua riqueza e pobreza, e nas personagens cujas vidas conhecemos desde a infância. É inquietante, é brutal e mexeu muito comigo. Fiquei com muita vontade de saber mais sobre o povo Afegão e já vi vários documentários desde então. também estou a pensar ler o Alcorão, por pura curiosidade.
Isto, mais que outra coisa qualquer, é testemunho de como este livro mexeu comigo. É de livros assim que precisamos. Não em grandes doses, mas um de vez em quando é bom para nos tirar da nossa zona de conforto, levar-nos a conhecer outras realidades.
Está mais que recomendado e pretendo ler mais obras deste autor.

Sinopse:
Mil Sóis Resplandecentes é um romance pleno de sensibilidade que conta já com mais de meio milhão de exemplares vendidos e os lugares cimeiros dos tops dos diversos países onde se encontra publicado. Tendo como pano de fundo as convulsões sociopolíticas que abalaram o Afeganistão nas últimas três décadas, conhecemos Mariam e Laila, duas mulheres que a guerra e a morte obrigam a partilhar um marido comum e cuja coragem lhes permitirá lutar pela sua felicidade num cenário impiedoso. Uma obra inesquecível que evoca o que há de mais intrínseco a todos os seres humanos: o direito ao amor, a um lar e à integridade.

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails